FORGOT YOUR DETAILS?

Compre!

A NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA DA LÍNGUA PORTUGUESA – O que se Altera e o que Não se Altera no Português do Brasil

R$39,00 R$35,10

Em estoque

REF: Servanda Editora Categorias ,

Descrição

Autor: José Maria Martins Schlittler

Edição 2009 – 192 pgs.  – Capa Dura

Formato  16 x 23 cm. – Peso 0,400  Kg.

ISBN – 978-85-7890-006-9

Código Barras – 9788578900069

Apresentação

Este trabalho tem por escopo apresentar aos leitores e estudiosos  as principais informações e os dados essenciais sobre o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Sua finalidade primeira é dirimir quaisquer dúvidas relacionadas com as questões objeto dessa mudança, tais como acentuação gráfica, emprego do trema e do hífen, a utilização da consoante “h”, a grafia de nomes próprios estrangeiros, entre outros casos. Quatro decretos dispõem sobre esse novo pacto, tendo sido o último assinado em 29 de setembro de 2008, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. São eles: Decreto nº 6.583: promulga o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990.  Decreto nº 6.584: promulga o Protocolo Modificativo ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Praia, em 17 de julho de 1998. Decreto nº 6.585: dispõe sobre a execução do Segundo Protocolo Modificativo ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em São Tomé e Príncipe, em 25 de julho de 2004.  Decreto nº 6.586: dispõe sobre a implementação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.  O texto desse último decreto prevê a padronização ortográfica entre os países que se utilizam da Língua Portuguesa e que compõem a chamada Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste – estabelecendo o cronograma para a correspondente implementação. A partir de 1º de janeiro de 2009, as novas regras estarão em vigor tanto para a documentação oficial quanto para a mídia em geral; para o ensino público, haverá um prazo a ser respeitado até o final de 2012, período de transição durante o qual serão aceitas as duas versões, ou seja, a antiga e a atual. Também com a finalidade de simplificar o estudo dos leitores, esta obra não só transcreve na íntegra todas as alterações firmadas entre as nações da CPLP como também apresenta, de maneira clara e de fácil compreensão, exemplos respectivos àquilo que se altera e que não se altera com a nova Reforma. Essencial a todos os usuários da Língua Portuguesa, principalmente professores, advogados, jornalistas, editores, secretárias e estudantes, apresenta ao seu final o respectivo glossário e a identificação e todas as siglas e abreviaturas utilizadas nesta obra, o primeiro com o propósito de facilitar o entendimento de todas as informações constantes do próprio texto, o segundo com a finalidade de o usuário conhecer ou identificar o significado correto das formas siglares encontradas.

QUALIFICAÇÃO DO AUTOR

José Maria Martins Schlittler. Formado em Língua Portuguesa e em Direito. Consultor empresarial na área de Comunicação Escrita e Conferencista pelo Instituto Municipalista Brasileiro – IMB/SP. Docente em várias unidades especializadas em cursos preparatórios para concursos públicos em Campinas, Rio Claro e Valinhos nas disciplinas Língua Portuguesa (Morfologia, Sintaxe, Gramática e Interpretação de Textos), Linguagem jurídica e Direito Administrativo.

Sumário

Apresentação

I – Introdução

II – Os Acordos Ortográficos Anteriores

III – A Nova Reforma Ortográfica

IV – Alterações segundo o Novo Acordo Ortográfico

  1. Base I – Do alfabeto e dos nomes próprios estrangeiros e seus derivados
  2. Base II – Do h inicial e final
  3. Base III – Da homofonia de certos grafemas consonânticos
  4. Base IV – Das sequências consonânticas
  5. Base V – Das vogais átonas
  6. Base VI – Das vogais nasais
  7. Base VII – Dos ditongos

7.1    Ditongos orais

7.2    Ditongos nasais

  1. Base VIII – Da acentuação gráfica das palavras monossílabas e oxítonas
  2. Base IX – Da acentuação gráfica das palavras paroxítonas
  3. Base X – Da acentuação das vogais tônicas grafadas i e u das palavras oxítonas e paroxítonas

10.1  Quanto a certas palavras

10.2  Quanto a certos verbos

  1. Base XI – Da acentuação gráfica das palavras proparoxítonas
  2. Base XII – Do emprego do acento grave
  3. Base XIII – Da supressão dos acentos em palavras derivadas
  4. Base XIV – Do trema
  5. Base XV – Do hífen em compostos, locuções e encadeamentos vocabulares
  6. Base XVI – Do hífen nas formações por prefixação, recomposição e sufixação
  7. Base XVII – Do hífen na ênclise, na tmese e com o verbo haver
  8. Base XVIII – Do apóstrofo
  9. Base XIX – Das minúsculas e maiúsculas
  10. Base XX – Da divisão silábica
  11. Base XXI – Das assinaturas e firmas

V – Síntese das Principais Alterações e Inovações Introduzidas pelo Novo Acordo

  1. Das principais alterações

1.1    Do alfabeto

1.2    Das sequências consonânticas

1.3    Das vogais átonas

1.4    Dos ditongos

1.5    Da acentuação gráfica

1.5.1 Dos monossílabos e oxítonos

1.5.2 Dos paroxítonos

1.5.3 Dos proparoxítonos

1.5.4 De certos verbos

1.6    Do trema

1.7    Do hífen

  1. Das principais inovações

2.1    Dos nomes próprios e estrangeiros e seus derivados

2.2    Das vogais átonas

2.3    Do hífen

2.4    Do apóstrofo

2.5    Das minúsculas e maiúsculas

2.6    Da divisão silábica

VI – Íntegra do Acordo Ortográfico de 1990

Anexo I – Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1990)

Base I – Do alfabeto e dos nomes próprios estrangeiros e seus derivados

Base II – Do h inicial e final

Base III – Da homofonia de certos grafemas consonânticos

Base IV – Das sequências consonânticas

Base V – Das vogais átonas

Base VI – Das vogais nasais

Base VII – Dos ditongos

Base VIII – Da acentuação gráfica das palavras oxítonas

Base IX – Da acentuação gráfica das palavras paroxítonas

Base X – Da acentuação das vogais tónicas/tônicas grafadas i e u das palavras oxítonas e paroxítonas

Base XI – Da acentuação das palavras proparoxítonas

Base XII – Do emprego do acento grave

Base XIII – Da supressão dos acentos em palavras derivadas

Base XIV – Do Trema

Base XV – Do hífen em compostos, locuções e encadeamentos vocabulares

Base XVI – Do hífen nas formações por prefixação, recomposição e sufixação

Base XVII – Do hífen na ênclise, na tmese e com o verbo haver

Base XVIII – Do apóstrofo

Base XIX – Das minúsculas e maiúsculas

Base XX – Da divisão silábica

Base XXI – Das assinaturas e firmas

Anexo II – Nota Explicativa do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1990)

  1. Memória breve dos acordos ortográficos
  2. Razões do fracasso dos acordos ortográficos
  3. Forma e substância do novo texto
  4. Conservação ou supressão das consoantes c, p, b,
    g, m
    e t em certas sequências consonânticas

4.1    Estado da questão

4.2    Justificação da supressão de consoantes não articuladas (Base IV, 1º b)

4.3    Incongruências aparentes

4.4    Casos de dupla grafia (Base IV, 1º c, d, e 2º)

  1. Sistema de acentuação gráfica (Bases VIII a XIII)

5.1  Análise geral da questão

5.2  Casos de dupla acentuação

5.2.1 Nas proparoxítonas (Base XI)

5.2.2 Nas paroxítonas (Base IX)

5.2.3 Nas oxítonas (Base VIII)

5.2.4 Avaliação estatística dos casos de dupla acentuação gráfica

5.3  Razões da manutenção dos acentos gráficos
nas proparoxítonas e paroxítonas

5.4  Supressão de acentos gráficos em certas palavras
oxítonas e paroxítonas (Base VIII, IX e X)

5.4.1 Em casos de homografia (Bases XIII, 3º, e IX, 9º e 10º)

5.4.2 Em paroxítonas com os ditongos ei e oi na sílaba tónica (Base IX, 3º)

5.4.3 Em paroxítonas do tipo de abençoo, enjoo, voo, etc. (Base IX, 8º)

5.4.4 Em formas verbais com u e ui tónicos, precedidos de g e q (Base X, 7º)

  1. Emprego do hífen

6.1  Estado da questão

6.2  O hífen nos compostos (Base XV)

6.3  O hífen nas formas derivadas (Base XVI)

6.4  O hífen na ênclise e tmese (Base XVII)

  1. Outras alterações de conteúdo

7.1    Inserção do alfabeto (Base I)

7.2    Abolição do trema (Base XIV)

  1. Estrutura e ortografia do novo texto

VII – V Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

VIII – Os Decretos de 2008

  1. Decreto nº 6.583, de 29 de setembro de 2008
  2. Decreto nº 6.584, de 29 de setembro de 2008
  3. Decreto nº 6.585, de 29 de setembro de 2008
  4. Decreto nº 6.586, de 29 de setembro de 2008

IX – Considerações Pessoais do Autor

X – Glossário

XI – Siglas Utilizadas Nesta Obra

XII – Bibliografia

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “A NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA DA LÍNGUA PORTUGUESA – O que se Altera e o que Não se Altera no Português do Brasil”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *